Horários de visitas

APARTAMENTOS

Das 9h às 20h30

É permitida a permanência de 2 (dois) visitantes por vez, além de 1 (um) acompanhante.


ENFERMARIA

Das 14h às 18h

É permitida a entrada de 2 (dois) visitantes por vez.


CTI ADULTO

Das 17h às 18h

É permitida a permanência de 2 (duas) pessoas por leito sem troca de visitantes.


CTI NEUROLÓGICO

Das 11h às 12h e das 17h às 18h

É permitida a permanência de 2 (duas) pessoas por leito e por período, sem troca de visitantes. Na parte da manhã, os dois visitantes poderão permanecer por 30 minutos.


UNIDADE CORONARIANA

Das 11h às 12h e das 16h30 às 17h30.

É permitida a permanência de 2 (duas) pessoas por leito. Na parte da manhã, os visitantes poderão permanecer por 30 minutos. À tarde, poderão permanecer por 1 hora, sem troca de visitantes.


UTI NEONATAL E PEDIÁTRICA

Das 11h às 11h30 e das 16h às 17h30

É permitida a entrada somente dos pais. Às segundas-feiras, das 17h às 17h30, é permitida a entrada dos avós, com permanência de 2 (duas) pessoas por leito, sem troca de visitantes.


ATENÇÃO:

PARA VISITAS AOS APARTAMENTOS E À ENFERMARIA:

CONSULTA PRÉ-NATAL COM PEDIATRA


Os cuidados com a saúde do bebê devem começar antes de seu nascimento, com um pré-natal bem acompanhado com o obstetra e uma consulta pediátrica no terceiro trimestre de gestação. 

Vários estudos têm demonstrado que essas consultas de acompanhamento pediátrico, nos períodos pré e perinatal, conseguem reduzir a morbimortalidade materna e do recém-nascido.

A consulta pediátrica pré-natal cria um vínculo da família com o pediatra antes do nascimento da criança, preparando os pais para o cuidado do desenvolvimento físico e psicológico da criança, permitindo o estabelecimento da confiança mútua, especialmente se for necessário o encaminhamento do recém-nascido à Unidade de Terapia Intensiva, caso a criança necessite de cuidados médicos especiais.

É importante debater com os pais as preocupações, anseios e necessidades em relação à criança, além de coletar dados sobre a saúde materna e o resultado dos principais exames pré-natais, relacionamento do casal, problemas com as gestações anteriores, risco de doenças genéticas, experiências prévias, estrutura econômica familiar, expectativa em relação ao estilo de vida futura, hábitos de vida, tais como tabagismo, uso de álcool ou drogas ilícitas.

Deve-se também abordar assuntos como idade dos pais, suporte familiar, efeito da chegada da criança na família, relacionamento entre irmãos, época do retorno ao trabalho e a estrutura que utilizarão nesse momento para o cuidado do filho, o papel do pai nesse contexto (banho, troca de fraldas, cuidado noturno, posição para arrotar, engasgos, etc).

O pediatra, além de acompanhar a gestação e o parto, apoia e orienta os cuidados com a mãe e o bebê, iniciando a discussão sobre as vantagens do aleitamento materno, técnicas, dificuldades e dúvidas sobre amamentação. Pode ser indicada a leitura de literatura sobre o assunto, inclusive com sites de orientação pediátrica, como o da Sociedade Brasileira de Pediatria.

Dentro desse relacionamento família/pediatra, é importante combinar com os pais a forma de comunicação com o pediatra, inclusive no caso de atendimentos de urgência (telefone, celular, mensagens, email, etc).



CONVÊNIOS CREDENCIADOS

    CONTATO

    Dr. Edgar Carlos Pereira, 600 - Santa Teresa,
        Juiz de Fora - MG, 36020 - 200

    Acesse os horários e itinerário de ônibus

    sabinjf.com.br            SABINJF

    (32) 3249 - 7000

    Trabelho conosco